Pular para o menu

Petroleiros

Petroleiros têm nova reunião com TST nesta quinta

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Nesta quinta-feira, 19, a FUP e a FNP realizam mais uma reunião de conciliação com o Tribunal Superior do Trabalho (TST), buscando avançar no processo de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho dos petroleiros do Sistema Petrobrás.

As representações sindicais já participaram de duas negociações unilaterais mediadas pela Vice-Presidência do TST, onde reafirmaram o posicionamento das assembleias, que rejeitaram a proposta de Acordo rebaixado que a gestão da Petrobrás insiste em impor à categoria.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Petroleiros apelam a governadores do Nordeste em defesa da permanência da Petrobrás

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Ao lado dos sindicatos de petroleiros do RN, PE-PB e BA, a Federação Única dos Petroleiros - FUP - participou do Encontro dos Governadores do Nordeste, realizado na tarde desta segunda-feira, 16, em Natal. 

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Os dez dias que abalaram o governo

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Dia 11 de novembro de 1988, a categoria em assembleia, depois de realizar um minuto de silêncio pelos trabalhadores mortos em Volta Redonda (RJ), decretou greve por tempo indeterminado. O movimento foi para pressionar a Petrobrás a atender às reivindicações dos petroleiros. Em nota à população, foi esclarecido sobre a intransigência do governo federal com a categoria, as sucessivas e incansáveis tentativas de negociação com a Petrobrás e o arrocho salarial frente à crescente inflação.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Petroleiros norte-rio-grandenses aderiram massivamente à greve geral

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Conforme deliberação aprovada em assembleias, a categoria petroleira norte-rio-grandense rechaçou a proposta de Acordo Coletivo de Trabalho apresentada pela Petrobrás e aderiu massivamente à programação da Greve Geral realizada na última sexta-feira, 14, em atendimento à convocação unitária das centrais sin

Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Petroleiros na Greve Geral

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Os trabalhadores e trabalhadoras do Sistema Petrobrás aprovaram nas assembleias ampla participação na Greve Geral de sexta-feira, dia 14. Haverá paralisações de até 24 horas nas unidades da empresa por todo país. No Alto do Rodrigues, já houve um ato chamando para fortalecer o movimento esta semana.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Alexandre Domingos
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Petroleiros norte-rio-grandenses rejeitam proposta da Petrobrás e aprovam greve no dia 14

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora
Reunidos em assembleia geral extraordinária, com sessões deliberativas realizadas no período de 3 a 6 de junho, trabalhadores e trabalhadoras da Petrobrás no RN decidiram se manifestar de forma avassaladora: por 99,66% dos votos, rejeitaram a proposta de Acordo Coletivo de Trabalho apresentada pela companhia, e, por 99,32%, aprovaram participação na greve geral de 14 de junho. 
Sem um único voto a favor da proposta da Petrobrás ou contra a participação na greve geral, as únicas discordâncias registradas resultaram de
Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arthur Varela
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Petroleiros do RN seguem rejeitando proposta da Petrobrás e aprovando indicativo de greve

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Por esmagadora maioria, a categoria petroleira norte-rio-grandense segue aprovando os indicativos da Federação Única dos Petroleiro – FUP e do SINDIPETRO-RN de rejeição da proposta da Petrobrás para o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) e de participação na greve geral da classe trabalhadora brasileira, agendada para 14 de junho.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

#30M: Petroleiros voltam às ruas nesta quinta em defesa da educação

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Nesta quinta-feira, 30 de maio, os petroleiros estarão novamente junto com o estudantes, professores e trabalhadores ligados à educação ocupando as ruas do Brasil contra os cortes de verbas nas universidades e institutos federais, pretendidos pelo governo Bolsonaro. Será também mais um importante esquenta para a greve geral do dia 14 de junho, que contará com a participação da categoria.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Gilson Sá
Publicar no destaque principal: 
off
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Petroleiros e petroleiras reafirmam luta pela soberania nacional

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Os petroleiros e petroleiras presentes à 8ª Plenária Nacional da FUP, em Belo Horizonte, aprovaram por unanimidade um amplo calendário de lutas em defesa da soberania nacional e a construção de uma greve forte e unitária em todo o Sistema Petrobrás contra as privatizações, por preços justos para os combustíveis, em defesa da liberdade e autonomia sindical e por nenhum direito a menos.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:

Defender a educação e a nossa soberania é um dever de todos

Publicar no Na Hora: 
Publicar no Na Hora

Nesta quarta-feira, 15, a categoria petroleira se junta aos professore e demais profissionais da educação no Dia Nacional de Luta pela Educação, contra os ataques do governo Bolsonaro às universidades e escolas públicas. Os cortes generalizados de verbas, as perseguições aos professores e estudantes, a negação das pesquisas científicas, a tentativa de acabar com os cursos de filosofia e sociologia são parte do projeto de criminalização do conhecimento que vem sendo promovido pelo atual governo. Por trás desse processo, está o desmonte do Estado brasileiro.

Imagem para destaque: 
destaque
Crédito da imagem: 
Arquivo
Publicar no destaque principal: 
Publicar no destaque principal
Publicar no destaque secundário: 
off
Compartilhar:
Divulgar conteúdo