Pular para o menu
1483027475

Campanha em defesa da Petrobrás ganha as ruas em Natal e Mossoró

29 de dezembro de 2016 às 13:04

destaque

Foto: Arquivo

Com o mote “Petrobrás é Brasil! – Defenda o que é seu”, o SINDIPETRO-RN deu início, nesta segunda quinzena de dezembro, a uma campanha publicitária inteiramente custeada pela categoria. A ação visa se contrapor às tentativas de descredibilização e desvalorização da Petrobrás, esclarecendo a população sobre a importância da Companhia para o desenvolvimento econômico e social do Rio Grande do Norte e do Brasil.

Assinada pela agência potiguar L-4, a campanha já começa a ocupar espaços nas ruas de Natal e Mossoró (outdoor e busdoor) e deverá chegar às redes sociais (facebook), no início de 2017. Nessa primeira fase, o objetivo das peças é realçar o papel da força de trabalho, mostrando a grandeza das riquezas produzidas pela categoria desde que a Petrobrás se instalou no RN, na década de 1970.

Para o diretor de Comunicação do SINDIPETRO-RN, Márcio Dias, a decisão de realizar a campanha publicitária é correta e oportuna. Em sua opinião, a iniciativa é necessária porque “é evidente que forças políticas e econômicas interessadas na privatização da Petrobrás e na apropriação do petróleo brasileiro têm se aproveitado da Operação Lavajato para difamar a Companhia”.

Denunciando o apoio da “grande mídia”, que “utilizou insistentemente imagens com o logotipo da Petrobrás para ilustrar matérias sobre corrupção”, Márcio afirma que essas forças “procuram desgastar a imagem da empresa e de seus trabalhadores, associando-os às ideias de ineficiência e práticas de corrupção, com a finalidade de minimizar reações ao desmonte e à privatização do Sistema”.

Segundo Márcio Dias, a campanha deverá contrapor e desmascarar o discurso oportunista dos privatistas, mostrando que a Petrobrás tem uma história vitoriosa; que desempenha um papel de extrema importância para a soberania e o desenvolvimento nacional e regional; e que nem a empresa, nem seus trabalhadores, devem ser responsabilizados pelos malfeitos de alguns gestores.

 

Compartilhar: