Pular para o menu
1438275919
Mossoró

Diretores e delegados sindicais fazem balanço da greve

Perseguições na Transpetro também entram em pauta e são investigadas

30 de julho de 2015 às 14:05

destaque

Foto: Arquivo

Com a presença de delegados representantes das bases de Fazenda Belém, Sede Administrativa (Base-34) e Sondas, a Diretoria Colegiada do SINDIPETRO-RN reuniu-se nesta terça-feira, 28, em Mossoró, para dar prosseguimento ao balanço da greve de 24 horas, realizada em 24 de julho. A participação da categoria, a repercussão do movimento na imprensa local e nacional e o apoio das centrais sindicais e movimentos sociais às mobilizações realizadas na região foram alguns dos temas discutidos durante o encontro.

Para o diretor de Secretaria-Geral do Sindicato, Pedro Lúcio, a presença dos movimentos sociais foi bastante colaborativa para o sucesso da atividade. “Sem a participação desses parceiros na mobilização, a atividade não teria alcançado a grande repercussão que obteve e, por isso, o sucesso do ato também se deve a eles, demonstrando que outras entidades estão engajadas nas lutas em defesa do petróleo brasileiro”, avaliou Pedro.

Com opinião semelhante, o coordenador-geral do Sindicato, José Araújo, afirma que a atividade alcançou seu objetivo, por conseguir chamar a atenção da sociedade para as iniciativas entreguistas que estão em curso no Congresso Nacional. “Nosso intuito era mostrar para a população os riscos da venda de ativos da Petrobras, bem como, os impactos negativos que o novo Plano de Negócios poderá causar na economia de Estados produtores. Penso que conseguimos avançar nessa direção”, sentencia Araújo.

Durante a reunião, também foram discutidos temas referentes a perseguições na Transpetro. Segundo alguns diretores do Sindicato, o motivo se refere à mudança de regime imposta pela Gerência da subsidiária. As denúncias já estão sendo investigadas pela direção do SINDIPETRO Caxias para que providências sejam tomadas o mais rápido possível. O SINDIPETRO–RN está acompanhando todo o processo para que esse tipo de atitude seja banida no Estado.

Compartilhar: