Pular para o menu
1395852616
REPARAÇÃO

Iniciativa do vereador George Câmara corrige injustiça histórica contra a democracia

Solenidade devolverá aos políticos de forma simbólica os mandatos cassados pela ditadura militar

26 de março de 2014 às 13:50

destaque

Foto: ONG Memórias Reveladas

A Câmara Municipal de Natal realiza no próximo dia 3 de abril (quinta-feira) uma Sessão Solene para a entrega de certificados de diplomação “in memoriam” às famílias do Prefeito e Vice-Prefeito de Natal, Djalma Maranhão e Luís Gonzaga dos Santos. Agendada para as 18h30 no plenário da Casa Legislativa, a solenidade devolverá aos políticos de forma simbólica os mandatos cassados pela ditadura militar. Já, na sexta-feira (4), às 10h haverá o descerramento de uma Placa alusiva ao ato no Salão Nobre da Prefeitura de Natal. A escolha do dia 3 de abril de 2014 para a realização da Sessão Solene deve-se ao fato de que, nesta data, serão completados 50 anos do impeachment e cassação dos mandatos de Djalma e seu vice.

De autoria do vereador George Câmara (PCdoB), a resolução Nº 404/2014 reconheceu como atos antidemocráticos e injustos a decretação do impeachment e a cassação dos mandatos e direitos políticos do Prefeito e Vice-Prefeito de Natal, Djalma Maranhão e Luís Gonzaga dos Santos, durante o golpe militar, em 1964. A resolução foi aprovada por unanimidade pelos 29 vereadores da Casa, em 20 de fevereiro.

Segundo George, a iniciativa anulou a decisão da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Natal, ocorrida em 3 de abril de 1964, devolvendo (in memoriam) os mandatos de Djalma Maranhão e Luiz Gonzaga durante o período da ditadura militar no Brasil. "Os 21 vereadores que faziam parte da legislatura que cassou o prefeito e seu vice fizeram um documento na época afirmando que não havia ocorrido pressão pela aprovação do impeachment, quando todos sabiam da pressão e influência dos militares. Foi uma grande mentira, uma farsa montada", explicou o vereador do PCdoB.

Ainda de acordo com o vereador, que é diretor licenciado do SINDIPETRO-RN, a iniciativa repudia a decisão tomada por aqueles vereadores, quando aprovaram o decreto que acatava os argumentos do Exército Brasileiro: que o Prefeito e o Vice-Prefeito de Natal, sendo comunistas, estavam impedidos de exercer seus mandatos. “Como forma de corrigir essa injustiça histórica, os nomes de Djalma Maranhão e Luís Gonzaga dos Santos, eleitos democraticamente, serão inscritos nos anais da Câmara Municipal, bem como, na sede da Prefeitura, como dignos representantes dos cidadãos natalenses”, apontou George.

 

 

Compartilhar: