Pular para o menu
1370709455
IV PLENAFUP

Segundo dia de atividades é marcado por defesa de teses

Representantes da CTB destacam necessidade de ampliar a luta em defesa dos campos terrestres

08 de junho de 2013 às 13:37

destaque

Foto: Deivison Mendes

Com aprovação do regimento interno e realização dos trabalhos de grupo, encerrou-se o segundo dia de atividades da IV PLENAFUP, que prossegue até domingo, 9 de junho, no assentamento Normadia, em Caruaru. Foi um dia longo, de debates acerca da conjuntura política nacional e internacional, além da defesa das teses para orientar as discussões da Plenária.

Os representantes da Central dos Trabalhadores do Brasil – CTB, Dedé Araújo, Aldemir Caetano e Marcondes Muniz, apresentaram as principais ideias defendidas pela Central para o país e para o movimento petroleiro, frisando que ainda não é momento da classe trabalhadora se acomodar. Na verdade, para o Coordenador do SINDIPETRO-RN, Dedé Araújo, muitas lutas ainda precisam da atenção dos movimentos sociais. É o caso do embate pela diminuição da jornada para 40 horas semanais, da extinção do fator previdenciário, do enfrentamento do PL 4330, que banaliza ainda mais a terceirização, do fim dos leilões de petróleo, dentre outras pautas relevantes.


No que se refere às lutas específicas da categoria petroleira, não menos importantes para a sociedade civil, a pauta da CTB destacou a luta em defesa da Petrobrás e dos campos maduros de petróleo. Diversos estados, como RN, CE, SE, AL, ES e BA, têm como ponto forte na economia a extração da matéria-prima do continente. Entretanto, a participação acanhada da Petrobrás no 11º Leilão de campos de petróleo da ANP comprovou uma antiga previsão do SINDIPETRO-RN: a Companhia está concentrando seus investimentos no pré-sal, em detrimento das áreas maduras.

Para reverter este quadro, RN e BA já realizaram Audiências Públicas e Atos reivindicando da Petrobrás mais atenção para os campos terrestres. Ainda com este objetivo, uma luta conjunta entre RN, CE, ES, SE e AL também está sendo programada. Da PLENAFUP, esse grupo espera o apoio dos companheiros dos demais estados para unificar e fortalecer ainda mais o movimento.

Opinião - No entendimento do SINDIPETRO-RN, não há oportunidade melhor para ampliar os principais debates da categoria do que a PLENAFUP, e certamente não devemos deixar de fora deste núcleo de prioridades a defesa dos campos maduros e o Regramento da PLR Futura. 

Compartilhar: