Pular para o menu
1444739866
Em defesa da Petrobrás e dos nossos direitos!

Todos à jornada unitária de lutas rumo à greve nacional!

13 de October de 2015 às 09:37

destaque

Foto: Gilson Sá

A Diretoria Colegiada do SINDIPETRO-RN conclama todos os segmentos integrantes da categoria petroleira norte-rio-grandense, incluindo aposentados, aposentadas e pensionistas, a se somarem às bases dos sindicatos do Estado de São Paulo (Unificado / Litoral Paulista / São José dos Campos), fortalecendo a jornada unitária de lutas que será realizada no período de 14 a 16 de outubro, rumo à greve nacional.

Além de defender o pré-sal e o regime de partilha, o movimento rejeita os novos cortes em investimentos e gastos operacionais recentemente aprovados pela direção da Petrobrás; opõe-se à venda de ativos, incluindo os campos maduros de petróleo e gás; e também repudia as ameaças de retrocesso que a empresa tenta impor às diversas conquistas e direitos econômicos e sociais obtidos pelos petroleiros nos últimos anos.

No Rio Grande do Norte, a jornada unitária de lutas promoverá paralisações, manifestações e protestos amplos, nas principais bases administrativas e operacionais da Petrobrás, sendo que a mobilização deverá culminar na próxima quinta-feira, 15 de outubro, com a realização de um ato público, na sede administrativa da companhia (Base-34), em Mossoró.

Naquela região, onde a Petrobrás descobriu e explora um grande número de reservas, as especulações envolvendo a venda de campos maduros têm acendido o sinal de alerta entre os trabalhadores da cadeia produtiva do petróleo e em diversos segmentos econômicos, políticos e sociais.

Caso venha a se concretizar, diferentemente do que afirmam espertalhões gananciosos e políticos oportunistas, a alienação desses ativos poderá significar um grande desastre para o Rio Grande do Norte e para os demais Estados cuja produção provém de campos maduros, com graves consequências no plano da geração de empregos, circulação de renda, recolhimento de tributos, pagamento de royalties, dentre outros.

É hora, portanto, de ampliarmos nossa unidade de ação e de avançarmos na construção de uma poderosa greve nacional. Somente assim, lutando pela integridade do Sistema Petrobrás e pela manutenção de seu papel enquanto instrumento de fomento ao desenvolvimento soberano da nação, conseguiremos articular os apoios para preservarmos direitos históricos, conquistados com muita luta.

Compartilhar: